Facebook SDK

A tragédia foi registrada no domingo (18/07), na cidade de Amagá, Departamento Antiquoia, na Colômbia.

Mulher morre após pular de bungee jumping sem equipamento de segurança na Colômbia
A advogada, Yecenia Morales, de 25 anos — Foto: Reprodução/ Redes Sociais

A advogada era natural da cidade de Medellín, e foi identificada como Yecenia Morales, de 25 anos. Ela morreu após ter entendido que a ordem para pular dada pelo instrutor para o seu namorado, era para ela. Yecenia caiu de uma altura de mais de 50 metros sem qualquer tipo de proteção.

$ads={1}

O prefeito da Fredonia, Gustavo Guzmán, se pronunciou sobre o caso: “Ela se confundiu. A ordem era para que seu namorado se lançasse, pois já estava com o equipamento de segurança correto. Eles (instrutores) haviam apenas colocado o arreio nela, mas ela confundiu a ordem e se precipitou”.

A queda foi acompanhada por cerca de 100 pessoas, e uma delas gravou o exato momento da tragédia. No vídeo compartilhado nas redes sociais é possível ouvir muitos gritos, e suposições de que a mulher havia se suicidado. O Corpo de bombeiros foi acionado, mas a jovem já estava morta. Um laudo médico, revelou que ela não morreu pela queda, e sim durante a queda, quando teve uma parada cardíaca.


O prefeito Guzmán contou que as empresas que realizam o serviço de bungee jumping no local não tem autorização para operar em seu município nem em Amagá, mas que não haveria como barrar essa prática. “Pedi imediatamente aos investigadores que organizassem esta questão com o intuito de emitir um decreto, porque isso não é proibido nem por decreto”, disse.

Assista a reportagem


$ads={2}

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Deixar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Continua depois da publicidade

Publicidade