Facebook SDK

Uma mulher que estava sendo entrevistada ao vivo desmaiou ao ser comunicada que sua filha foi assassinada e o caso continuou sendo explorado pelo apresentador; Intervozes aponta violação aos direitos humanos e às normas da radiofusão

TV Record é representada no MPF por sensacionalismo do ‘Cidade Alerta’
O apresentador Luiz Bacci, do programa Cidade Alerta, da TV Record — Foto: Reprodução



O Intervozes, organização que trabalha pela efetivação do direito humano à comunicação no Brasil, protocolou junto ao Ministério Público Federal (MPF), nesta terça-feira (18), uma representação contra a TV Record por conta do episódio de sensacionalismo observado no programa Cidade Alerta desta segunda-feira (17).

Uma mulher que estava sendo entrevistada ao vivo desmaiou ao ser informada pelo apresentador Luiz Bacci que sua filha, até então desaparecida, havia sido assassinada pelo namorado.

$ads={1}
Pega de surpresa pela informação, a mulher se desesperou em pleno ar. “Não! Não! Ele não fez isso com a minha filha!”, gritou antes de perder os sentidos e precisar ser socorrida por pessoas que estavam próximas. Apesar da confusão que se formou, o link não foi tirado do ar.

Na representação, o Intervozes argumenta que a TV Record feriu a Constituição Federal em relação ao direito à privacidade, à imagem e à intimidade dos indivíduos, bem como os valores éticos e sociais da pessoa e da família. “No capítulo V, sobre a Comunicação Social, a Constituição afirma que as liberdades de expressão e de informação devem respeitar outros direitos fundamentais previstos na legislação em vigor”, diz o texto.

“O episódio aqui relatado vai, portanto, na contramão dos dispositivos que regulam a radiodifusão no Brasil e dos padrões internacionais que buscam assegurar a efetivação de tais direitos. Cabe destacar que o padrão de produção de conteúdo praticado pelos programas policialescos, especificamente o Cidade Alerta, atenta não só contra os diretamente envolvidos no ‘Caso Marcela’, mas a todos direta ou indiretamente impactados pela transmissão do programa”, diz ainda o Intervozes no requerimento.

Confira a íntegra da representação aqui.


Com informações da Revista Fórum

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Deixar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Continua depois da publicidade

Publicidade