Facebook SDK

A nota foi motivada pela proximidade do feriado da próxima sexta-feira em comemoração à Data Magna de Pernambuco. Confira a nota

A Federação das CDL's de Pernambuco emite nota destacando o prejuízo causado pelos feriados ao comércio
Foto: Reprodução/ Internet



Na próxima sexta-feira, 06 de março, comemora-se a Data Magna de Pernambuco. Projeto apresentado pelos deputados Isaltino Nascimento e Terezinha Nunes. Para o comércio, mais um feriado, somando 15 este ano, representa um grande prejuízo financeiro, pois apenas alguns segmentos da economia lucram nestas datas.

Leia também ↷
>>> Data Magna: entenda porque 6 de março é feriado em Pernambuco <<<

$ads={1}
A Federação das CDLs de Pernambuco e as mais de 60 CDLs do estado destacam o prejuízo que tantos feriados trazem para o segmento do comércio, e consequentemente impactam na geração de renda e emprego dos municípios. Segundo o presidente da FCDL-PE, Eduardo Catão, "a data representa um fato importante na história do estado, porém poderia ser comemorada através de atos simbólicos, não prejudicando o comércio e todo estado de Pernambuco”. Para o presidente da CDL de Santa Cruz do Capibaribe, um dos polos de confecções mais importantes do País, Bruno Bezerra, só esta parada da próxima sexta, representa perdas em torno dos 5% para a indústria e comércio da cidade. “Um feriado desses compromete em média 5% do faturamento do comércio e também 5% da produção das indústrias de confecções, base principal da nossa economia. O grande complicador é o fato de você ter num curto espaço de dias, muitos feriados. Se pegarmos de 01 de março até 01 de maio vamos ter aí praticamente dois meses com uma grande concentração de feriados”, explicou.

A opinião do presidente de uma importante CDL do agreste é reiterada por todas as regiões do estado, conforme palavras do ex-presidente da CDL Sertânia e diretor da Federação das CDLs de Pernambuco, Paulo Roberto. "Em Sertânia, a 300 km da capital do estado, estamos indignados com tantos feriados que trazem prejuízos para o comércio, que já vem sofrendo com a recessão que a crise econômica proporciona. Não podemos fechar as portas com tantos feriados, é simplesmente inaceitável, a classe comercial não suporta, como vamos pagar as obrigações, impostos, manutenções e questões trabalhistas, com tantos feriados com as portas fechadas? O comércio diz não a esse feriado da Carta Magna", destaca.

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Deixar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Continua depois da publicidade

Publicidade