Facebook SDK

O site Antagonista revelou os crimes cometidos por Suzy de Oliveira, que cumpre pena em penitenciária de São Paulo

Trans de matéria com Drauzio estuprou e matou criança de 9 anos
A trans Suzy de Oliveira foi personagem de matéria do Fantástico — Foto: Reprodução/ TV Globo



A transexual Suzy de Oliveira, uma das personagens da matéria do doutor Drauzio Varella no Fantástico do domingo passado (01/03), foi condenada por estuprar e estrangular um garoto de 9 anos. Ela teria deixado o corpo da criança apodrecer em sua sala por 48 horas. As informações são do site O Antagonista.

Leia também ↷
>>> Mãe diz que filho foi morto por trans Suzy Oliveira e se revolta com reportagem <<<

Juízes criminais levantaram a ficha de Suzy de Oliveira, que tem como nome de batismo Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos. A transsexual está presa desde 2010. Atualmente, ela cumpre pena na penitenciária localizada na cidade de Guarulhos, em São Paulo.

$ads={1}
Segundo o processo, Suzy praticou “atos libidinosos consistentes em sexo oral e sexo anal com o menor Fábio dos Santos Lemos, que à época contava com apenas 9 anos de idade”.

Trans de matéria com Drauzio estuprou e matou criança de 9 anos
Foto: Reprodução/ TV Globo



Em sua sentença de maior condenação, a criminosa “matou e o ofendeu mediante meio cruel, consistente em asfixia, se valendo de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, haja vista tratar-se de criança, com mínima capacidade de resistência”.

Renegada

Na reportagem do Fantástico, Suzy afirmou que não recebia visita na cadeia havia oito anos. A solidão, segundo relato da detenta, ocorria por conta de sua transição de gênero e sexualidade. Comovido com o depoimento, Drauzio Varella a abraçou. O motivo de a família não visitá-la, contudo, teria ligação com a crueldade do crime cometido, informa o Antagonista.

Na sentença, uma tia da transexual disse que Suzy teria contado aos familiares sobre o estupro de uma criança em São Paulo.

“Entrou na casa para roubar, subiu as escadas e a criança estava no quarto deitada, não sei bem como ele entrou, fechou a boca da criança. Ele contou tudo, normal como eu estou te contando”, disse a tia para o juiz do caso.

Com informações de Metrópoles

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Deixar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Continua depois da publicidade

Publicidade