Aprovado na CCJ projeto de lei "Rhuan Maycon" torna hediondo os crimes contra crianças e adolescentes

Por 57 votos a 2, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara aprovou o relatório da PL 3492/19, que torna hediondo os crimes praticados contra crianças e adolescentes e também aumenta as penas para esse tipo de infrator.

Aprovado na CCJ projeto de lei "Rhuan Maycon" torna hediondo os crimes contra crianças e adolescentes
Caso Rhuan chocou o país pela brutalidade do crime — Foto: Reprodução

O projeto agora segue para o Plenário da Câmara para que possa ser votado. O PL atualiza a legislação e protege crianças e adolescentes contra crimes bárbaros.


$ads={1}

Quem é pai, quem é mãe sabe, quem tem relacionamento com os menores, com as crianças sabe da responsabilidade que temos num momento como esse: dar uma resposta à sociedade em relação a isso
destacou Pedro Lupion (DEM-PR), autor do relatório.

O parlamentar informou que havia um acordo entre os partidos para que o PL fosse votado antes de terminar o mês de maio, #MaioLaranja, dedicado a iniciativas contra exploração e abuso de vulneráveis.

Antes da votação iniciar, porém, partidos de oposição (PT, PSOL e outros) solicitaram a retirada de pauta do projeto para supostas mudanças. Mas, Lupion argumentou que já havia feito “todas as mudanças possíveis”; chegando à conclusão de que a esquerda não queria votar a matéria.

Após muito diálogo e negociação, o projeto, finalmente, foi aprovado.


O projeto da lei “Rhuan Maycon” levou esse nome em homenagem ao menino Rhuan, que teve o pênis decepado um ano e meio antes de ser desfigurado, decapitado e esquartejado pela mãe e a madrasta, em Samambaia, Distrito Federal, em 2019; depois que as mulheres constataram que a criança não se transformava em menina.

Confira o vídeo:


$ads={2}

Com informações do Jornal da Cidade Online

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE