Facebook SDK

Luvas especiais e equipamento de som permitiu conversar e até encostar na criança de 7 anos que morre de doença misteriosa

Realidade virtual ajuda mãe a reencontrar filha morta em 2016
Foto: Divulgação/ Munhwa Broadcasting Corporation



Um programa de TV na Coreia do Sul está usando realidade virtual para ajudar mães que perderam seus filhos a passar pela fase do luto.

Com o nome de "Meeting You", o programa criou uma versão de Nayeon, uma garota de 7 anos que morreu em 2016. O "personagem pode ser tocado e sentido através de luvas sensitivas e áudio. A empresa tentou recriar a voz, feições e corpo da forma mais perfeita possível.

A mãe pode então brincar e conversar com um boneco virtual realista de sua filha morta. Durante as conversas, a projeção tranquilizou a mãe dizendo que ela estava bem e não sentia mais dor.

$ads={1}


Ao colocar o equipamento de realidade virtual, a mãe foi transportada para a um jardim onde pode encontrar sua filha. No primeiro momento, ela pareceu um pouco hesitante, até que a criança insistiu que ela segurasse suas mãos.

A mãe começou a chorar, assim como o pai que estava na plateia. A todo momento, Nayong afirmava que estava bem com um rosto sorridente. Em seu blog pessoal, a mãe afirma que a experiência fez com que ela amasse mais ainda sua filha.

Porém, especialistas avisam que, apesar da mãe achar a experiência benéfica, a ética de fazer um experimento tão complicado em rede nacional com propósito de entretenimento é complicada.

"É inegável que a experiência pode ajudar quem está em luto a conseguir conclusões, mas, uma das maiores preocupações é sobre o direito das pessoas mortas Elas gostariam de ser revividas digitalmente? Elas poderiam ser manipuladas e forçadas a dizer algo que não queiram?" Afirmou a Dr. Sarah Jones, professora de computação da Universidade de Leicester ao blog Daily Mail.

Com informações do R7

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Deixar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Continua depois da publicidade

Publicidade