Paciente com coronavírus que viralizou em vídeo ao dançar com médico em Petrolina tem cura clínica

Antes de ser liberada, a paciente também fez um teste rápido para covid-19 e foi confirmada sua cura

Paciente com coronavírus que viralizou em vídeo ao dançar com médico em Petrolina tem cura clínica
Chefe da Divisão Médica do Hospital Universitário (HU) de Petrolina, Pedro Diniz, tirou paciente para dançar — Foto: Reprodução/ Redes Sociais


Após protagonizar uma cena de afeto com o médico Pedro Diniz, chefe da Divisão Médica da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário (HU) de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, ao dançar com ele a música 'Asa Branca', de Luiz Gonzaga, a paciente internada com coronavírus teve cura clínica. Segundo informações da Rádio Jornal de Petrolina, ela recebeu alta na última quinta-feira (23) e, antes de ser liberada, fez um teste rápido para coronavírus e foi constatado a cura. De acordo com a Prefeitura de Petrolina, ela já se encontra em casa.

Leia também ↷
>> Arcoverde registra três novos casos do Covid-19 e dois recuperados
>> VIDA E ARTE NA PANDEMIA: MiniDoc vivencia a crise de artistas em tempos de pandemia

$ads={1}
Relembre a história

A equipe hospitalar virou banda e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário (HU) de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, palco para o espetáculo de afeto protagonizado pelo médico Pedro Diniz, de 40 anos, e a primeira paciente do novo coronavírus da unidade. O vídeo em que o chefe da Divisão Médica aparece dançando com a vítima da covid-19 ao som de “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, ganhou as redes nos últimos dias. Só no Twitter, a publicação conta com 4 mil retuítes e quase 30 mil curtidas.


O arrasta-pé com a paciente veio da ideia de fazer um teste para saber se ela conseguiria respirar sem aparelhos. “Eu brinquei que a gente ia fazer um teste exercendo alguma atividade realizando algum esforço, para ver se ela conseguia ir pra casa sem o oxigênio”, contou. A intenção também foi de separar as barreiras entre as roupas de proteção, equipamento essencial para profissionais de saúde que atuam na luta contra a covid-19. “Foi para aproximar e transmitir um pouco mais de afeto, [mesmo] com toda aquela roupa, aquela paramentação, que nos separa das pessoas”.

Com informações do JC Online

Inscreva-se no canal do Mídia em Ação no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Vimeo!

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE